Editorial: Coronavírus: “Horas cinzentas” em Mato Grosso



PEDRO RIBEIRO/DA EDITORIA

images-4.jpg

Foto: Arquivo

Os dados mostram que o surto de coronavírus em Mato Grosso está seguindo uma trajetória semelhante à de outros estados brasileiros, com um atraso de cerca de duas semanas.

 

Embora o pânico não ajude ninguém, a única reação racional a essa informação é um alarme sério. Na segunda feira, 30, o governo do estado já anunciava um número de 18 infectados.

 

O padrão de crescimento exponencial é repetido em outros estados brasileiros.

 

Se a doença avançar os infectologistas esperam um número maior de pessoas com o vírus.

 

Esses são os fatos brutos que levaram à mudança da política do governo Mauro Mendes(DEM), com uma abordagem focada na “mitigação” parcialmente substituída por uma política mais agressiva de “supressão”.

 

É certo que a fórmula é barroca, mas refere-se ao coeficiente multiplicador do coronavírus.

 

Aplicado a Mato Grosso, isso mostraria que uma pessoa afetada contaminaria, em média, três outras.

 

A solução, forte nos cálculos aprendidos, seria, portanto, que cada um de nós divida por quatro suas frequências para que a epidemia recue.

 

Essa seria a condição sine qua non. Eureka! seríamos tentados a gritar como Arquimedes.

 

Então, em vez de ter moral baixa, humor sombrio e mente ansiosa, vamos fazer esse esforço e recuperar a esperança.

 

Com um pouco de disciplina, alguns sacrifícios, a saída é ficar em casa.

 

Não é o fim do mundo e, no entanto, não há fatalidade para essa calamidade planetária.

 

Sejamos claros: no ponto em que estamos, seria inútil procurar uma alternativa ao confinamento, à qual todos devem obedecer.

 

No entanto, essa medida extrema de saúde pública constitui uma admissão de falha coletiva.

 

O pânico – nesse caso – tomou conta e aumentou o Leviatã, o poder soberano destinado a nos proteger um do outro.

 

Por outro, a economia se aproxima do colapso com o fechamento das empresas, o que pode levar demissões em massa e o processo falimentar de centenas de empresários.

 

Enquanto isso, o número de mortos do Covid-19 irá subir a cada dia. Para tentar sairmos dessas horas cinzentas da pandemia, devemos testar os suspeitos, dar os resultados e isolá-lo.

 

Cabe a todos os mato-grossenses tentar, de todas as formas possíveis, permanecer unidos e compassivos à medida que a doença invade todas as facetas de nossas vidas.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Culinária

Culinária

Dicas de Saúde

Dicas de Saúde

Onde ir em Mato Grosso

Onde ir em Mato Grosso

Curiosidades

Curiosidades

scroll to top